segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Ato da Presidência: 0001/17

ALB-Academia de Letras do Brasil/Suíça
Ato da Presidência: 001/17

NAI-Núcleos Acadêmicos Internacionais da ALB/Suíça no Brasil e Exterior.




 O Presidente da ALB/Suíça, no uso das suas atribuições, buscando maior integração dos membros correspondentes da ALB/Suíça no Brasil, expandir projetos, trocar conhecimentos, promover parcerias e o fortalecimento da ALB/Suíça e entidades parceiras, por meio dos NAI-Núcleos Acadêmicos Internacionais da ALB/Suíça no Brasil e Exterior, resolve por este ato, em conformidade com a aprovação da Comissão de Avaliação e Julgamento, nomear para Presidir (Coordenar) os seguintes NAIs e dá outras providências:

Nomeações:
Núcleo  Acadêmico/RJ
Vanessa Rodrigues/Janaina da Cunha

Núcleo Acadêmico/SP 1 (Litoral Paulista)
Alexander Comnène Palaiologos Maia Cruz

Núcleo Acadêmico/RS
Daniela Gebelucha
Núcleo Acadêmico/SE
Francisco Chagas Vasconcelos


2° Os Presidentes/Coordenadores deverão enviar para a SG-Secretaria Geral a relação completa da sua Diretoria para publicação.


3
° Todos os membros deverão cumprir os requisitos expressos no Art. 70 do Estatuto Social da ALB/Suíça.

Em tempo:

4°  Exonera a pedido em decorrência de mudança de domicilio
(Presidente/Coordenadora do NAI/SP-Santa Rosa do Viterbo ) - Acadêmica Imortal ALB/Suíça - Caroline Oliveira de Souza (*Carol Banacim).

*Devendo responder por todo Estado de Sao Paulo até a criação do NAI/SP 2 o NAI/SP 1 (Litoral Paulista) 


Esta Casa agradece a Acadêmica Carol Bonacim pelos relevantes serviços prestados a ALB/Suíça à frente do NAI/Santa Rosa do Viterbo e deseja sorte e muito sucesso em seu novo Estado.

5° - Nomeia Chanceler/Suíça para o Nordeste do Brasil o Acadêmico/ALB-Suíça Ylvange Tavares.

6
° Assume como Diretor de Relações Institucionais do NAI/PR o Acadêmico Imortal/ALB-Suíça João Marcos Brandet.


Este Ato entra em vigor na data da sua publicação

Revogam-se as disposições em contrário.


Registre-se, publique-se.


Berna-Suíça 01 de Outubro de  2017.




Vanesa Rodrigues
Vice-Presidente/Secretária-Geral

Dr. Carlos Ventura-Ph.I
Presidente da ALB-Suíça
President/ALB for Europe

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Londrina ganha Núcleo da ALB/Suíça


Núcleo da ALB/Suíça foi instalado em Londrina na última sexta-feria, 11 de agosto


A diplomação de João Marcos Brandet, pelas mãos da Acadêmica Cláudia Bergamini, marcou a instalação do Núcleo da ALB/Suíça na cidade norte-paranaense.  Acadêmica desde 2015, Cláudia Bergamini presidirá o Núcleo da ALB/Suíça em Londrina. O presidente da ALB/Suíça, Dr. Carlos Venttura, incentivou a abertura do núcleo por entender que a cidade precisa de um espaço destinado à divulgação e a ações voltadas a atividades literárias. 

                            
                            Cláudia Bergamini com a comenda Euclides da Cunha a ser entregue ao acadêmico



 João M. Brandet recebendo a diplomação das mãos de Cláudia Bergamini



O acadêmico discursou antes da diplomação e exprimiu seu desejo de difundir a Literatura de forma intensa, a começar pelo projeto social "Estante Cultural" que visa promover a leitura em regiões que não contam com biblioteca acessível ao público jovem e adulto. "Estou disposto a ajudar no que for preciso e necessário para acrescentar conhecimento e exalar o bom cheiro da Língua Portuguesa, pois por meio da arte, o ser humano pode se libertar das correntes da ignorância e parir uma nova linguagem que o levará a novos objetivos", disse ele em seu discurso.


O acadêmico João M. Brandet em seu discurso de posse

Além da presença de familiares, o evento de abertura do Núcleo Londrina contou com a presença de um representante da Secretaria de Cultura, Israel Bortolin que, empolgado, expressou sua satisfação em saber que a cidade recebe um canal de divulgação de atividades que promovam a leitura, a literatura por mãos de pessoas dedicadas e comprometidas com a arte.






O Presidente da ALB/Suíça Dr. Carlos Ventura falou com a Asscom/ALB-Suíça em Berna sobre a importância da instalação dos Núcleos/ALB-Suíça no Brasil:



Asscom: Presidente mais um Núcleo instalado no Brasil e qual a importância destes núcloes para a ALB/Suíça?


CV: Bem, primeiramente quero parabenizar a Confreira Claudia Bergamini, (Presidente/Coordenadora) do Núcleo/ALB-Suíça no Paraná pela coragem e determinação em aceitar este desafio e quero cumprimentar e dar as boas-vindas a este jovem e talentoso escritor João Marcos Brandet a nossa casa.

Quanto à importância destes espaços que na verdade são representações da ALB/Suíça no Brasil, estão dentro do propósito de reunir nossos Acadêmicos e Acadêmicas Correspondentes no Brasil para que possam, a partir de suas realidades e experiências, desenvolver projetos locais e abrir um diálogo com outras entidades, setores governamentais ligados à cultura, educação, turismo, segmentos artísticos, culturais e toda a sociedade, para que as políticas públicas criadas com a finalidade de  fomentar a literatura, cultura, educação, artes e turismo nas cidades possam ser entendidas, difundidas, discutidas, melhoradas e ampliadas. Com a participação direta dos seus atores, pois estes núcleos, em parceria com os setores listados, são um fórum permanente para a geração de ideias e propostas para a melhor fruição dos bens culturais e valores artísticos no âmbito local e, a partir deste reconhecimento e valorização, sejam projetados para o mundo.
Temos que desconstruir a cultura de que só tem valor aquilo ou aquele quem vem de fora, não adianta você ganhar o mundo e sua cidade com valores artísticos e bens culturais, se no seu retorno continue o mesma coisa, temos que contribuir para a melhoria do nosso meio a fim de que no nosso retorno possamos, com a bagagem adquirida, ser mais um colaborador, com ideias e propostas. Não dá mais para ver valores e bens culturais, principalmente em cidades menores do Brasil, serem relegadas a ultimo plano, cidades onde deveríamos ter uma Secretaria de Cultura de fato e tem um departamento que não representa e nem está à altura dos valores artísticos e culturais que existem nestas cidades.
Cabe a nós artistas, escritores, educadores, mestres e mestras do saber apontar o caminho, pois temos a expertise para isso. Criticar por criticar é função dos vazios, que buscam preencher seu abismo interior com críticas destrutivas e a desconstrução daquilo que não construiu, por incapacidade e incompetência.


Asscom: O Senhor falou dos objetivos e características dos Núcleos, mas existe já um projeto de ação criado para que estes iniciem seus trabalhos?


CV: Bem, estes Núcleos, além de criar para os nossos Acadêmicos e Acadêmicas no Brasil a possibilidade de um espaço físico para que possam se reunir e a partir daí darem seus passos,  vão trabalhar em parceria com as ALBs no Brasil, a exemplo da ALBSC com mais de 80 Seccionais em Santa Catarina e outras entidades acadêmicas que tem termos de cooperação técnica assinado conosco.
Quanto a um projeto modelo para todos não daria certo, chegar com uma receita de bolo pronta seria o cúmulo da soberba, pois as realidades são dramaticamente locais e só quem lá está tem propriedade para traçar estratégias e delimitar prioridades. Não pousaria de Deus ou assinaria este recibo de irresponsável, as pessoas as quais estão à frente destes núcleos e seus pares são competentes para direcionar as ações necessárias para alavancar projetos e propostas para suas cidades e sua gente.
A função da ALB/Suíça em Berna é dar o suporte como entidade internacional juridicamente constituída para estes núcleos e, a partir disto, aprender e colaborar com cada um deles.
Londrina já está com projetos sendo desenvolvidos e em breve lançados, estamos com a instalação já prevista de mais Núcleos, além de Santa Catarina, Piauí, Paraná e São Paulo, serão Rio de Janeiro, Brasilia, Minas Gerais e Bahia.

Quero finalizar dizendo que a Diretoria da ALB/Suíça está toda trabalhando para que estes núcleos possam ter o suporte necessário para seu pleno funcionamento e que estamos preparando o grande encontro da ALB/Suíça aqui na Europa para o Ano que vem e o lançamento este semestre ainda da Antologia Nacional ALB/Suíça.
Aguardem!!

Um abraço a todos!
Paz e luz.



terça-feira, 8 de agosto de 2017

ALB/Suíça instala Núcleo Acadêmico no Paraná


A Academia de Letras do Brasil/Suíça terá, nesta sexta-feira, dia 11 de agosto, um núcleo instalado na cidade de Londrina, Paraná  





Vista aérea de Londrina, situada no Norte do Paraná


A Acadêmica Claudia Bergamini lançará, nesta sexta-feira, dia 11 de agosto, em evento a ser realizado na Biblioteca Pública Municipal de Londrina, o Núcleo da Academia de Letras do Brasil/Suíça. O projeto concretiza o desejo da acadêmica de promover eventos culturais, desenvolver projetos relacionados a textos literários, à leitura e às artes de forma geral. 
Em etapa final do curso de Doutorado em Letras - Estudos Literários, Claudia deseja valer-se de sua experiência como docente e estudiosa da área literária para dar o pontapé inicial ao primeiro projeto do Núcleo da ALB/Brasil-Suíça em Londrina. 
A acadêmica e o primeiro membro a ser empossado falaram conosco sobre o projeto e a instituição do núcleo na cidade. 



Acadêmica Cláudia Bergamini, responsável pelo Núcleo da Academia de Letras do Brasil/Suíça em Londrina


ClaudiaBergamini: A abertura do núcleo é uma oportunidade que me foi dada pelo presidente da ALB Brasil/Suíça, Dr. Carlos Venttura, para que projetos possam ser realizados. O primeiro deles será posto em prática juntamente com a instauração do núcleo. Trata-se da Estante de Leitura, a qual traz livros para serem lidos por jovens, adultos e crianças que vivem em um bairro mais afastado da cidade. Escolhemos uma região da cidade, conversamos com um microempresário com comércio local, solicitamos um espaço dentro da empresa para acomodar uma estante, feita em madeira e com repartições, cheia de livros. O Senhor Rubens Ribeiro e sua esposa, Luzia Ribeiro, atenderam-nos prontamente e cederam o espaço da revenda de materiais elétricos para que a estante cheia de livros possa funcionar como uma biblioteca. Os livros, frutos de doação, ganharam adesivo identificando quem doou e a quem pertencem, no caso, ao Núcleo de Londrina da ALB/Brasil-Suíça.

ALB: Como será feito o controle para que esses livros retornem?

Claudia Bergamini.: O público que desejamos atingir não tem o hábito de leitura. Dessa maneira, estamos trabalhando com a divulgação, via imprensa local, do projeto. Primeiro precisamos despertar nos jovens, adultos e crianças o interesse em ir até o local e tomar emprestado um livro. É um lugar inusitado, uma revenda de materiais elétricos, a estante será colocada bem na entrada da loja, e isso nos agradou sobremaneira, porque vimos a possibilidade de promover acesso à cultura escrita em um lugar bem diferente. As pessoas  não vão a uma loja comprar alguns metros de fio e costumam encontrar lá livros diversificados, isso é interessante e chama a atenção de alguma maneira. Para o controle, haverá um caderno a fim de que a pessoa anote o nome, telefone e endereço dela, assim como o nome do livro e data em que retirou. Não temos como assegurar que todos os livros serão devolvidos, colocamos o adesivo para identificar. Porém, mais importante que ter o livro de volta é fazer com que haja interesse em ler, em ter em mãos um livro com contos, um romance, poesia, teatro ou crônicas. Enquanto muitos veem nessa atividade algo corrriqueiro, o público-alvo do projeto contempla pessoas que precisam ir, paulatinamente, criando esse hábito. 

ALB: O núcleo de Londrina será instituído com o empossamento de um acadêmico, João Marcos Brandet. De que modo ele está ligado à poesia, à Literatura e aos projetos?

Claudia Bergamini: João, hoje já adulto, foi meu aluno no ensino médio. É um intelectual desde pequeno, escritor, leitor, músico, poliglota e um apaixonado por tudo o que envolve cultura. Participará comigo de cada projeto e falar com ele é uma forma de sentir o quanto está motivado com a abertura do núcleo na cidade. 

João Marcos Brandet: Pretendo difundir a literatura e fazer com que esta se torne íntima e fonte de expressão para a sociedade. Por meio da arte de escrever e ler, o ser humano pode se libertar das correntes de ignorância e parir uma nova linguagem que o levará a conquistar novos objetivos. Estou  disposto a ajudar no que for preciso e necessário para acrescentar conhecimento e exalar o bom cheiro da Língua Portuguesa. Encerro a minha fala com uma definição de Literatura de minha autoria: "A Literatura percorre os meus capilares. Ela realiza a nutrição dos meus ventrículos cerebrais. A sua rica sintaxe e exuberante linguagem penetram o âmago do meu eu poético. Ela chega na ponta dos meus dedos e faz com que estes possam escrever e descrever o quão magnífico é a sua morfologia, estilística e semântica."

João Marcos Brandet,  acadêmico da Academia de Letras do Brasil/Suíça - Núcleo Londrina





Desejamos que a Academia de Letras do Brasil/Suíça - Núcleo Londrina possa exalar todo o fervor que vem da definição de João Marcos Brandet e que outros membros possam juntar-se a vocês para que os projetos ganhem fôlego maior e novos adeptos da boa literatura. 



Matéria: Asscom/ALB-Suíça

terça-feira, 25 de julho de 2017

Escritor: parabéns por ser o construtor das emoções!


ALB/Brasil- Suíça felicita seus membros pelo Dia do Escritor

Em meio a tantas profissões especiais, a sua, caro escritor, é mais do que profissão: é um dom! O dom de transformar em palavras o cotidiano perceptível ou imperceptível e, a partir dele, fazer os olhos do leitor percorrerem a estrada das palavras.







A Academia de Letras do Brasil/Suíça, em nome de seu Presidente, Dr. Carlos Venttura, homenageia você, nesta data, como forma de demonstrar o apreço que sentimos pelo profissional das palavras e dizer o quanto seu trabalho é mister para a sociedade. Seu valor difere-se do de outros profissionais porque, além de exercer outras atividades, você consegue driblar o tempo e deixar a sensibilidade fluir da pena e fazer-se texto a encantar, a orientar, a ensinar, a entreter leitores.






A ALB/Brasil-Suíça orgulha-se do trabalho realizado por cada um de seus membros, haja vista que, em nome da Literatura, da Arte e da Cultura como um todo, agem disseminando ideias e formando opiniões.

Feliz dia do escritor!!!!



(Claudia Bergamini - Núcleo da ALB/Brasil-Suíça em Londrina)

segunda-feira, 26 de junho de 2017

ALB- Academia de Letras do Brasil/Suiça: Coluna: Divulgando Boas Novas/Lançamentos

ALB- Academia de Letras do Brasil/Suiça: Coluna: Divulgando Boas Novas/Lançamentos: A Acadêmica Imortal/ALB-Suíça Claudia Bergamini lança livro de crônicas no Paraná!  No próximo mês de Julho será lançad...

Coluna: Divulgando Boas Novas/Lançamentos








A Acadêmica Imortal/ALB-Suíça Claudia Bergamini lança livro de crônicas no Paraná! 





No próximo mês de Julho será lançado em Londrina-PR um dos projetos literários mais esperados do ano o Livro  A Moça Que Olha Pela Janela, da Acadêmica/ALB-Suíça Claudia Bergamini. O livro é uma coleção de deliciosas crônicas publicadas em um dos Jornais da cidade de Londrina, o Jornal Nosso Dia, e outras inéditas.






A Asscom/ALB-Suíça bateu um papo com Claudia Bergamini para saber mais detalhes.

Confira!


Asscom: Claudia, conta para todos como surgiu a ideia do projeto e quais as expectativas, já que suas crônicas no jornal são um sucesso?


Claudia Bergamini (CB): Há pouco menos de um ano, recebi do editor do Jornal Nosso Dia, Thiago Mossini, o convite para manter uma coluna de crônicas no jornal, com publicação às segundas e quintas-feiras. Desde 25 de julho de 2017 mantenho a coluna Nossa Crônica. Em abril, por conta das comemorações do aniversário do jornal, o editor me propôs a organização das crônicas publicadas no periódico em livro. Como a resposta tem sido bastante positiva da parte dos leitores, aceitei com alegria o convite, fiz a seleção de crônicas e inseri outras ainda inéditas que deverão ser publicadas ao longo de julho no jornal.

Asscom: Como é materializar um projeto que, de certa forma, parte dele é de conhecimento público, sem que soe o mais do mesmo e o que o leitor pode esperar deste livro?


CB: A crônica, embora possa parecer simples, é um dos gêneros  mais anfíbios, usando o termo do crítico Arrigucci Junior, professor e pesquisador da USP, uma vez que nasce da matéria banal, cotidiana e vai para o jornal, espaço que a acolhe desde o século XIX, veículo que também é cotidiano e, em geral, o que nele circula é efêmero. Assim,  ao transferir para o livro a crônica, tem-se duas relações, a primeira de permitir que o texto que trata de fatos miúdos seja imortalizado em livro; a segunda de permitir ao leitor que tenha em mãos, de forma sistematizada, o texto que lhe agradou, já que o jornal de hoje tende amanhã a ir para o lixo.





Asscom: Além de Mestra e Doutoranda, é redatora e editora, nos fale um pouco sobre seu lado acadêmico e profissional das letras?

CB: Gosto de dizer aos meus alunos que o profissional de Letras é um profissional da Linguagem. Assim, em que pese o fato de ser professora, já há alguns anos acumulo outras funções, todas ligadas à linguagem. A editoração de textos é árdua tarefa, mas fascinante, pois além de pensar no projeto gráfico do texto, é preciso um cuidado para o trato com a linguagem do outro, no caso o autor. O meu trabalho como editora envolve ler, revisar, sugerir, modificar mas sempre com o aval e a participação do autor do texto. 


Asscom: Teremos novidades em seu lançamento no que se refere à ALB/Suíça, pode nos contar ou será uma surpresa para a matéria que será feita no lançamento?

CB:
Muitas novidades. Abrir um núcleo da ALB/Suíça em Londrina é um desejo antigo que, no dia do lançamento de A moça que olha pela janela será concretizado. Londrina é uma cidade com atividade cultural intensa no que se refere ao teatro, à música e à dança. Todavia, no que concerne à Literatura o campo de atuação é limitado, poucos são os eventos e ações que a envolvem. Dessa maneira, acredito que o Núcleo de Londrina tende a ser efetivo em relação à promoção de saraus, rodas de leitura e cursos ligados aos gêneros literários. Não se pode ter poucas atividades em uma cidade que abriga 11 universidades, dentre elas, três oferecem pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado). Concomitante ao lançamento, farei a abertura do núcleo da ALB/Suíça Londrina, assim como a diplomação de um ex-aluno, a quem conduzi rumo à poesia.  


Asscom:  Claudia, a ALB/Suíça agradece sua atenção e deixa o espaço para que você possa fazer suas considerações finais.


CB: Agradeço imensamente a abertura deste canal para a divulgação de meu trabalho e, sobretudo, para divulgar a abertura do Núcleo da ALB/Suíça em Londrina. Muito obrigada!



A Moça Que Olha Pela Janela

Onde: Biblioteca Pública Municipal de Londrina 

Data: 28 de julho de 2017

Horário: 19 horas



Lembrando a todos e todas que o espaço (Divulgando Boas Novas) está aberto a todos os Acadêmicos e Acadêmicas da ALB/Suíça e outras ALBs, além de escritores de entidades parceiras e qualquer um que queira divulgar seus trabalhos (Livros, Concertos e Exposições).





Matéria: Ascom/ALB-Suíça



segunda-feira, 15 de maio de 2017

ALBSC em festa! Aniversario da ALBSC/Penha com a participação da ALB/Suíça, com posses acadêmicas outorgas de honrarias e implantação dos Núcleos Acadêmicos ALB/Suíça no Brasil.


ALB/Suíça e ALBSC em parceria para fazer diferença e promover a difusão da Literatura, Cultura e as Artes do Brasil pelo mundo.



No dia 29 de Abril de 2017 a ALBSC-Academia de Letras do Brasil de Santa Catarina comemorou em grande estilo o aniversario da sua Seccional de Penha-SC, estiveram presentes Acadêmicos e Acadêmicas de diversas Seccionais e de outros estados, bem como a nossa ALB/Suíca sendo representada pelo Presidente Dr. Carlos Ventura.



A Abertura da grande festa da ALBSC/Penha foi feita pela anfitriã a Sra. Presidente da ALBSc-Penha Dra. Maria Juraci Alexandrino que cumprimentou os presentes e a mesa dando inicio a magnifica festa e falou para o site da ALB/Suíça sobre o momento da ALB/Penha e seus objetivos.




Foto 1 Presidente da ALBSC/Penha, Foto2 Presidente da ALBSC, Foto 3 Prefeita Ana Paula da Silva (Bombinhas-SC),  Foto 4 Publico presente.



Asscom/ALB-Suíça: Qual o significado deste momento e evento da ALBSC através da sua Seccional/Penha para o desenvolvimento artístico e cultural de Penha ?

Presidente Maria Juraci Alexandrino: 
Este momento e evento de aniversario da ALBSC/Penha sem duvida empodera os escritores, jornalistas, professores ligados a literatura, mas sobre tudo nos dar possibilidades de incentivar as escolas e a sociedade de viverem a literatura e as artes de forma constante e plena no seu dia a dia.
Nos possibilita avançar como entidade em trabalho conjunto com a sociedade e os articuladores de cultura e das artes, possibilitando que estes articuladores sejam vistos e valorizados.  Nossa luta tambem esta diretamente ligada ao fortalecimento e ampliação da rede de cultura no municipio para que ajam ferramentas eficazes para da suporte a uma cultura atuante e viva de Penha aliada ao turismo, com implantação da lei municipal de incentivo a cultura, a criação de um Conselho Municipal de Cultura, com seu fundo, através de um amplo debate com a comunidade artística, cultural, sociedade civil, profissionais da educação, empresários do turismo e os poderes públicos.
O Fortalecimento deste empoderamento vem também do processo de construção do dialogo com a sociedade civil organizada, empresários e o poder publico.

Asscom/ALB-Suíça: Agora como membro  da ALB/Suíça no Brasil,  fazendo parte do Núcleo/SC qual sua expectativa sobre a parceria ALB/Suíça e ALBSC?

Presidente Maria Juraci Alexandrino: Como membro da ALB/Suíça temos agora um compromisso maior que é a expansão da ALBSC e suas Seccionais através de intercâmbios culturais, promovendo nossos valores literários e culturais dentro e fora do Brasil.


O Presidente Estadual da ALBSC Dr. Miguel Simão falou da importância do evento e exaltou a atuação da Seccional/Penha e bem como a atuação das micro regiões no labor de difundir a literatura catarinense através de ações e projetos.

Presente a Prefeita Paulinha (Ana Paula da Silva (Bombinhas-SC) destacou a importância de entidades que buscam de forma coletiva difundir a cultura através de seus principais atores num dialogo harmônico com a sociedade.




O Presidente da ALB/Suíça um dos convidados de honra, falou sobre a crescente evolução da ALBSC e os desafios que haverão de ser enfrentados no dia a dia no labor de difundir a cultura e suas riquezas artísticas, fazendo uma explanação geral sobre este momento.


...  É mister a difusão da cultura e das artes em geral, pois precisamos sempre estar um passo a frente quando falamos em difundir e promover cultura porque a cultura é dinâmica e se movimenta de acordo a uma ordem a qual não temos controle, ela a cultura tem vida própria.
Responsabilidade esta hercúlea para uma entidade e seus membros, pois a pergunta é o que priorizar neste enorme caldeirão?
Tenho aprendido com minha vivencia como Ativista Sociocultural, Músico e Escritor, participe deste caldeirão, que a resposta a este dilema será encontrada no dialogo com todos os envolvidos, no fazer, no promover e no consumir cultura.
Sem este caminho o do dialogo com os principais envolvidos não há avanços porque o que no fundo fazemos política cultural, cada um em seu quadrado formando um enorme tabuleiro onde o xadrez da Difusão, Promoção, Apoio e o fazer Arte, é jogado.

À árdua missão de coordenar uma entidade, que em seu seio é plural pela riqueza individual de seus membros, deve esta sempre em consonância com esta máxima, o dialogo constante com seus membros, escutando suas propostas e ideias, pois a sociedade espera muito mais que momentos solenes e a ALBSC e suas Seccionais tem respondido a esta expectativa da sociedade com ações e projetos.
Receber o titulo de Acadêmico da ALBSC e firmar neste evento a parceria da ALB/Suíça com a ALBSC vejo como um divisor de aguas para ambas, pois esta troca será uma maravilhosa experiencia com bons frutos para nossos membros e a sociedade. 
Neste momento festivo aproveito para fazer a instalação dos Núcleos Acadêmicos da ALB/Suíça que será o elo entre o Brasil e Europa para promoção, difusão da nossa literatura e outras manifestações artísticas e culturais brasileiras, primeiramente nos estados de SC, PR, SP e MA.
Um grande passo para fazer de fato um processo de intercâmbio internacional na nossa ALB..."

Dr. Carlos Ventura/Ph.I
Presidente/ALB-Suíça
President/ALB for Europe

*******************



Na festa em Penha/SC foram instalados os Núcleos ALB/Suíça no Brasil e tomaram posse novos Acadêmicos e Acadêmicas, alem de outorgas da ORDEM do MERITO OS SERTÕES e Diplomas de HONRA ao MÉRITO da ALB/Suíça. 


Assumiram os Núcleos/ALB-Suíça no Brasil conforme Ato 0002/2016 da ALB/Suíça.


São Luiz-MA  (Presidente/Coordenadora) - Acadêmica Imortal ALB/Suíça - Eliane Morais.



Londrina-PR - (Presidente/Coordenadora) - Acadêmica Imortal
ALB/Suíça - Claudia Bergamini.

Santa Rosa do Viterbo-SP/Para o Estado de Sao Paulo -  (Presidente/Coordenadora) - Acadêmica Imortal ALB/Suíça - Caroline Oliveira de Souza (*Carol Banacim).

Santa Catarina-SC (Presidente/Coordenador) - Acadêmico Imortal/ALB - João Miguel Simão


Palavra do Presidente!

Parabéns aos Acadêmicos/Acadêmicas coordenadores (Presidentes dos Núcleos Acadêmicos da ALB/Suíça no Brasil.
Eliane Morais (São Luis-MA), Claudia Bergamini (Londrina-PR), Carol Bonacim (Santa Rosa do Viterbo para o Estado de São Paulo) e Miguel Simão (Santa Catarina-SC).

Que possam dar inicio aos trabalhos de consolidação destes núcleos visando dialogar com os principais atores da literatura, artes e cultura em seus estados e municípios, construindo uma interlocução com os poderes públicos para a melhor fruição da literatura e das artes em geral e uma participação democrática da sociedade e da classe artística e literária nesta construção.
Implementando e implantando, Conselhos Municipais de Cultura, elevando o status da Cultura em seus municípios ao de Secretaria, buscando assim um aumento quantitativo e qualitativo nos investimentos em cultura.
Buscar dialogar com as pastas de turismo em suas cidades para um melhor e Maior investimento em projetos de turismo aliado a cultura e artesania.
Seus núcleos são a porta de saída de projetos de intercâmbio artísticos, literários e culturais, a serem desenvolvidos no velho mundo.
Proporcionando ã só aos nossos acadêmicos e acadêmicas a possibilidade de difusão de seus trabalhos, mas de toda uma cadeia produtora de cultura e arte que pulsa quase anônima nas pequenas e grandes cidades do Brasil.
Uma entidade de cultura deve ter como principal função a de promover ações que possam ter a cultura e as artes como ferramenta transformadora e motivadora, ligada a melhoria da dignidade do ser humano e seu meio.
Os Núcleos ALB/Suíça no Brasil foram criados para delegar a figuras que tem em seu meio trabalhos em prol da Literatura Cultura, Letras e Cidadania, a função de dialogo com as demais seccionais ALB, Entidades afins, Sociedade, Comunidades Artísticas, Culturais, Literárias, Indígenas e Quilombolas, para construir perspectivas e projetos de promoção dos valores destes atores e difundi-los, no Brasil e exterior.
Descentralizar é a forma de poder melhor trabalhar através dos olhos de quem esta no local e tem uma compreensão do tudo e suas realidades, que são dramaticamente locais.
Portanto vocês são os olhos e ouvidos da Sede/ALB-Suíça no Brasil e suas cidades e realidades.

A sociedade espera de cada um de nós que sejamos de fato participes de suas realidades e esta participação se faz construindo diálogos com todos os principais atores do processo de desenvolvimento cultural e artístico em suas cidades e circunvizinhas, sem esta construção e dialogo, seremos mais uma "Academia",  mais um aquário, hermético e apartado da sociedade.

Boa sorte a todos nesta árdua e deliciosa missão!
Paz e Luz.


Dr. Carlos Ventura
Presidente/ALB-Suíça
President/ALB for Europe.



**********



Tomaram posse como Acadêmicos/Acadêmicas Correspondentes ALB/Suíça recebendo a Medalha do Mérito Litero-Cultural Euclides da Cunha os seguintes Acadêmicos:

CARMEN REJANE
DALVINA DE JESUS SIQUEIRA 
JADIR LESSA
LORENA ZAGO 
MARIA JURACI ALEXANDRINO 
SEVERINO DO RAMO FERNANDES DE CARVALHO 



Foram agraciados com a OMS-Ordem do Mérito os Sertões:


MIGUEL JOÃO SIMÃO 
JOÃO MATOS 

CAROL BONACIM
ELIANE MORAIS
CARMEM REJANE


Receberam Diplomas de Honra ao Mérito as seguintes personalidades acadêmicas:



MANUEL JOSÉ CONCHINHA 
MARIA APARECIDA CRISTOVÃO 
MARIA DO CARMO TRIDAPALLI FACHINNI MARIA DA GRAÇA FORNARI 
OSMAR FIRMINO CARDOSO FILHO
SÉRGIO ELÓI MATTOS 
VALDIR MENDES 




Matéria: Asscom/ALB-SuíçaFotos: Acervo ALB/Suíça e Leandro Foto Color/SC


Mensagem: